• 134
  • 0

É de suma importância a presença de um psicólogo na equipe multidisciplinar do pré-operatório de um paciente bariátrico. O profissional deve estar atento para verificar possíveis usos de substâncias, quadros psicóticos ou demência.

O psicólogo é responsável por dar aval de sanidade ao paciente que irá se submeter ao procedimento, ou seja, irá identificar que o paciente possui está ciente dos riscos e cuidados em longo prazo.

Fatores avaliados

Alguns aspectos da vida do candidato à cirurgia são levados em consideração antes do procedimento, entre eles a compreensão do paciente sobre o procedimento e a mudança de vida, principal motivo para a realização da cirurgia; expectativas, alimentação e comportamento, histórico de peso e atividades físicas, além de possíveis doenças psicológicas.

Compulsão alimentar: uma questão psicológica

Alguns estudos defendem que a compulsão por alimentos diminui após o procedimento. Dessa forma, esse fator não deve ser contra indicado, mas avaliado com atenção. Raros são os casos que o paciente com compulsão alimentar volta ao hábitos. dependendo do psicólogo, a compulsão alimentar será contraindicada ou não para a realização do procedimento. Por isso é necessário entrar num acordo entre sobre como avaliar o distúrbio em relação a cirurgia.

Educar para mudar

Essa avaliação psicológica profunda do paciente bariátrico busca reduzir complicações que possam aparecer após a realização da cirurgia, o que acaba por diminuir também os riscos assumidos por paciente e equipe. O papel do psicólogo é, sobretudo, da educação do paciente sobre a nova vida que o espera.

Adicionar Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *